Muitas empresas não só no território brasileiro estão passando por uma forte crise, consequência das limitações de interação social trazidas pela pandemia da COVID-19.

Para não criar um colapso do setor, as empresas precisam estar bem preparadas com estratégia para se recuperar e retornar às suas atividades ou até mesmo mudar a forma de atuação para alcançar as pessoas neste novo cenário.

As empresas no momento atual de pandemia

Hoje a maioria dos estados brasileiros estão na “fase vermelha/preta” da COVID-19, termo utilizado para caracterizar as áreas de maior risco de contágio, maior número de infectados  e ocupação de leitos em hospitais.

Neste momento, a maioria das empresas não está aberta ao público, pois funcionam apenas os serviços essenciais.

Esta é a hora de utilizar da criatividade para tentar reinventar a forma na qual a sua empresa atua.

Verifique a possibilidade de fazer o home-office, utilizar a tecnologia para fazer atendimentos online, utilize as redes sociais para vender os seus serviços e produtos, enfim, esta é a hora de parar para traçar estratégias e reinventar as atividades da sua empresa.

Em caso de dúvidas sobre quais medidas devem ser adotadas para minimizar os danos à empresa, um advogado empresarial pode ser consultado.

As empresas no pós-pandemia

As empresas que precisam de apoio para a reestruturação podem buscar uma consultoria especializada para ajudar a definir estratégias para a reestruturação da empresa.

A recuperação das empresas após a pandemia engloba uma análise geral, ou seja, trabalhista, tributária, empresarial a fim de identificar todas as normas lançadas para beneficiar as empresas no momento de crise e aplicação para redução dos prejuízos.

Além da legislação específica criada dentro do período de pandemia, existem na legislação várias regras que podem ajudar o empresário a conseguir reduzir tributos, renegociar dívidas e postergar débitos de forma legal.

Por isso, neste momento delicado, será necessário avaliar individualmente cada caso, aplicar a legislação favorável e buscar minimizar os danos sofridos pela empresa.

A renegociação de dívidas será uma ferramenta importante para organizar as finanças das empresas e para os casos mais graves poderão ser adotadas a recuperação judicial ou até mesmo o processo de falência (nos casos em que o empresário não conseguir recuperar as atividades da empresa).

Buscar estratégias para o momento de pós-pandemia é importante e não deve ser deixado para o último momento, as empresas em crise precisam se movimentar para evitar as consequências da crise empresarial.